terça-feira, 4 de Setembro de 2012

Uma instituição chamada AVÓS!

Os avós são os nossos pais, certo? Se nos souberam criar, de uma maneira ou outra, também saberão tomar conta dos nossos filhos. Então porque não confiar? De uma forma geral, isto está certo e não vamos agora pensar nas exceções!

A convivência com os avós é sempre enriquecedora para os netos. Quando eles são mais novos, nota-se que chegam até nós mais desenvolvidos. Quando são mais velhos vêm mais excitados e agitados. O que significam que estão bem e se sentem bem junto dos avós.

É saudável para os pais, para os filhos/netos e para os avós que as crianças passem umas noites em casa dos avós, umas férias junto dos avós, ou se estes viverem por perto, que se marque um dia ou dois para que os avós possam ir buscar os netos à escola, ou até levá-los às atividades extra-curriculares.


FÉRIAS COM OS AVÓS

O meu mês de Agosto costuma ser um mês calmo durante o qual aproveito para fazer umas mudanças em casa, experimentar alguns restaurantes ou até um fim-de-semana romântico. E isto só é possível porque os avós podem ficar com os netos.

A minha filha ainda não tinha completado 1 ano quando passou 2 semanas com os avós.

O meu filho passa os 3 meses de férias com a avó, sendo que interrompe para ir de férias com os pais.

APOIO DOS AVÓS NO DIA-A-DIA

Conheço algumas pessoas que não têm os pais por perto, ou que os seus pais ainda trabalham, e que sentem muita falta deste apoio. Outros não gostam de deixar os filhos com os avós porque não confiam.

Eu sempre que tenho uma reunião ou que tenho os miúdos doentes tento ver qual a disponibilidade dos avós para apoiar. Claro que uma criança doente precisa do mimo da mãe, mas no período de recuperação não há nada como o mimo da avó para estragar completamente uma criança.

NOITES EM CASA DOS AVÓS

Logo com o meu filho mais velho tentei que ele fosse passar um noite a casa dos avós o mais cedo possível. Comecei por apenas ir jantar fora, quando ele tinha um mês e fui buscá-lo antes de ir para casa. Custou-me horrores, porque ainda estava a dar de mamar, e estava um pouco em stress. Na vez seguinte ele foi dormir uma noite completa a casa dos avós. E assim ele nunca estranhou.

Com a segunda filha também fiz questão a habituá-la a dormir em casa dos avós. E a verdade é que resultou e para eles é uma alegria.

OS AVÓS QUE TOMAM CONTA DOS FILHOS ATÉ A ENTRADA NA ESCOLA

Também há os pais que contam com os avós para ficarem com as crianças até estas entrarem para a escola. Crianças que em vez de frequentarem o infantário ou a creche, ficam com os avós.

O meu mais velho entrou para a creche aos 4 meses. A mais nova só entrou para a creche com 1 ano, pois o colégio que escolhi para ela só tem sala a partir de 1 ano.

Entre os 6 meses e 1 ano (com férias pelo meio) ficou com a avó e com uma tia-avó. Para mim os tios-avós entram no mesmo clube dos avós e fazem parte da mesma instituição.

Sempre foi minha opção que os miúdos não ficassem diariamente com os avós, não por falta de confiança, mas porque os avós ainda estão em boa idade de terem as suas próprias atividades e não estarem 100% dedicados aos netos. Ao focarem-se só nos netos imaginem o vazio que sentirão quando os miúdos entrarem para a escola. Além disso confio bastante nas creches e considero que são os locais apropriados, com as atividades certas para as crianças se desenvolverem e se relacionarem com outras crianças da mesma idade.

A SEPARAÇÃO

Se tenho saudades? Tenho. Se penso neles quando estou longe? Sim. Se sou obrigada a separar-me deles? Não sou. Então porque o faço?

Porque é bom para eles. Gostam de ficar com os avós e com os primos.

Porque é bom para os avós. Que se sentem preenchidos com os seus netos queridos.

Porque é bom para os pais das crianças. Que ficam com tempo para eles como casal.

E viva os avós!


Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...